A Canoa

30 de março de 2010
Em um largo rio, de difícil travessia, havia um barqueiro que atravessava as pessoas de um lado para o outro. Em uma das viagens, iam um advogado e uma professora. Como quem gosta de falar muito, o advogado pergunta ao barqueiro: Companheiro, você entende de leis? Não, respondeu o barqueiro. E o advogado compadecido: É pena, você perdeu metade da vida. A professora muito social, entra na conversa: Seu barqueiro, você sabe ler e escrever? Também não, respondeu o barqueiro. Que pena! Condói-se a mestra: -Você perdeu metade de sua vida! Nisso chega uma onda bastante forte e vira o barco. O barqueiro preocupado, pergunta: Vocês sabem nadar? NÃO! Responderam eles rapidamente. Então é uma pena! - Conclui o barqueiro. Vocês perderam toda a vida.
Não há saber maior ou saber menor. Há saberes diferentes.
Paulo Freire

Pense nisso e valorize todas as pessoas com as quais tenha contato, cada uma delas tem algo de diferente para ensinar.

O bom filho à casa torna

21 de março de 2010
Eis que ontem, depois de um bom tempo (afff!), eu fui à Missa, fui com o Murilo na da Matriz... acho que a última vez que eu assisti a uma Missa do Pe. Vladimir foi na época que eu fazia Crisma, ele ia quinzenalmente celebrar missas na UFSCar (onde eu morava na época). Pensando cá com os meus botões, se eu Crismei com 13 anos, vixeee... faz tempo isso então! (rs) Não que eu tenha ficado TODO esse tempo sem frequentar Missas, eu frequentava as missas do Cândida com o Pe. Rossini :) , mas ainda assim havia uns 3 anos por aí que eu não ia a uma missa, a última que assisti foi a missa de 7º dia da minha avó materna.
Lá na Igreja eu revi 2 pessoinhas que foram super importantes em determinada fase da minha vida (Ensino Médio – Cesário)... o Pedro (meu ex-professor de Matemática) e a Toninha (minha ex-professora de Inglês)... ahhh como eu adorava estes dois e suas disciplinas! rs... A saudade bateu... saudade de alguns professores, da turma, enfim...
E depois da Missa, eu e o Murilo ficamos andando um bocado pela Praça... eis que eu reencontro uma outra pessoa... meu primo “A.”! Eu não o via desde o enterro da minha Tia (mãe dele e irmã da minha mãe) que foi no final de 2008, tive um misto de sentimentos... fiquei “feliz" por saber que ele está bem (aparentemente/fisicamente), e ao mesmo tempo apreensiva, será que desta vez ele entrou na linha?! A vida desse moço nunca foi fácil... dentre os problemas familiares, teve o vício pelas Drogas, com recaídas e mais recaídas... já foi jurado de morte sei lá quantas vezes, já foi preso, já foi internado, já ficou largado pelas ruas, etc, etc... Vê-lo recebendo dinheiro (por olhar os carros) e depois ali sentadinho comendo um lanche, foi demais para o meu coração... não pelo “trabalho” em si, mas pela situação que ele se encontra e pelo histórico de vida dele... ai, ai... é complicado! Ele tem o mesmo sangue que o meu correndo nas veias dele, eu adoraria que ele estivesse numa outra situação...

Alguma coisa acontece no meu coração...

20 de março de 2010

ADM x Engenharia

18 de março de 2010
"Os ventos que às vezes tiram algo que amamos, são os mesmos que trazem algo que aprendemos a amar... Por isso não devemos chorar pelo que nos foi tirado e sim, aprender a amar o que nos foi dado. Pois tudo aquilo que realmente é nosso, nunca se vai para sempre."
Bob Marley

Ontem na Faculdade rolou um bafão entre Engenharia e ADM... adoooro! (rs)
O pessoal de Engenharia estava se achando os donos do pedaço, eis que o pró-reitor acabou com a graça deles... olha o fuuumooo! ahahaha
ADM 1 x Engenharia 0 (rs)

Premonição e afins

16 de março de 2010
Hoje no “A Tarde é Sua” da Rede TV o tema da vez foi "Premonição"... então mostrou o vídeo onde o Júlio do Mamonas Assassinas fala que sonhou com o avião caindo, mostrou cenas do Ayrton Senna no Box antes da última Corrida, ele totalmente pensativo, mostrou o Lombardinho falando do pressentimento que teve sobre o Lombardi, teve também o caso do Maurício Manieri e do irmão dele, a despedida dos dois... enfim... assistindo a todos esses casos, me lembrei dos MEUS CASOS... ^^
Me lembro que a última vez que eu vi a minha Avó paterna (eu acho que foi na sexta-feira a noite, não me lembro o dia exato da semana), não senti uma energia bacana... embora estivéssemos combinando sobre o grande almoço que teríamos no domingo (onde TODOS da família se reuniriam em casa), ainda assim eu sentia algo estranho... e não deu outra... no domingo de manhã esperávamos a tchurma em casa e nada deles aparecerem, eis que minha tia nos liga avisando que minha avó estava morta na casa dela... sim... ela faleceu no sábado para o domingo dormindo no quarto dela... nada de churras, passamos todos reunidos sim, mas num velório...
Quando um dos meus tios faleceu, eu estava no trabalho e no meio da tarde eu senti um cheiro de vela acesa, até comentei com as meninas que trabalhavam comigo, mas nenhuma delas sentiu aquilo... por volta de umas 4 e pouco da tarde, eu senti uma presença muito forte do meu tio, ele estava internado, eu não tinha dúvida, pra mim ele estava morrendo naquela hora... não deu outra, às 5hrs da tarde meu pai foi me buscar no trabalho: “seu tio acabou de morrer...”, na hora eu não senti o baque, pois eu havia pressentido a morte dele, muito louco isso!
Quando a minha avó materna faleceu, foi no final de semana da minha mãe ficar com ela (havia um revezamento entre as filhas, cada final de semana ficava uma)... então no sábado: “Ayeda, você vai almoçar na casa da vó amanhã?” – “Não!” --- Eu tinha um Concurso pra prestar lá no Campus da Uniararas e o combinado foi que depois que eu terminasse a prova eu voltaria pra minha casa, lá almoçaríamos eu, meu pai e o meu irmão... já estava certo! Porém, na volta pra casa, sozinha no carro, eu simplesmente mudei o trajeto... fui pra casa da minha avó, não demorou muito e o meu pai ligou perguntando se eu estava lá, no fim até ele e o meu irmão foram almoçar com a gente... almoçamos nós cinco, foi um almoço regado a risadas, foi bom demais! No meio da tarde eu e o meu irmão viemos pra casa, e no final da tarde a minha mãe e o meu pai também... havia uns 20 minutinhos que a minha mãe havia chegado e a minha tia ligou pra ela: “A mãe está morrendo!”. Ahn? Como assim? Pois é! Ela teve um enfarte e não resistiu... nos pegou de calças curtas... mas por Deus eu desviei o meu caminho depois do Concurso e almoçamos nós 4 daqui de casa com ela... foi uma despedida bacana pra nós.

Avance sempre

Na vida as coisas, às vezes, andam muito devagar. Mas é importante não parar. Mesmo um pequeno avanço na direção certa já é um progresso, e qualquer um pode fazer um pequeno progresso. Se você não conseguir fazer uma coisa grandiosa hoje, faça alguma coisa pequena. Pequenos riachos acabam convertendo-se em grandes rios. Continue andando e fazendo. O que parecia fora de alcance esta manhã vai parecer um pouco mais próximo amanhã ao anoitecer se você continuar movendo-se para frente. A cada momento intenso e apaixonado que você dedica a seu objetivo, um pouquinho mais você se aproxima dele. Se você pára completamente é muito mais difícil começar tudo de novo. Então continue andando e fazendo. Não desperdice a base que você já construiu. Existe alguma coisa que você pode fazer agora mesmo, hoje, neste exato instante. Pode não ser muito, mas vai mantê-lo no jogo. Vá rápido quando puder. Vá devagar quando for obrigado. Mas, seja lá o que for, continue. O importante é não parar!!!
Autor desconhecido

Para que serve o horizonte?

15 de março de 2010
Certa vez alguém chegou no céu e pediu pra falar com Deus porque, segundo o seu ponto de vista, havia uma coisa na criação que não tinha nenhum sentido... Deus o atendeu de imediato, curioso por saber qual era a falha que havia na Criação.
- Senhor Deus, sua criação é muito bonita, muito funcional, cada coisa tem sua razão de ser... mas no meu ponto de vista, tem uma coisa que não serve para nada - disse aquela pessoa para Deus.
- E que coisa é essa que não serve para nada? - perguntou Deus.
- É o horizonte. Para que serve o horizonte? Se eu caminho um passo em direção ao horizonte, ele se afasta um passo de mim. Se caminho dez passos, ele se afasta outros dez passos. Se caminho quilômetros em direção ao horizonte, ele se afasta os mesmos quilômetros de mim... Isso não faz sentido! O horizonte não serve pra nada. Deus olhou para aquela pessoa, sorriu e disse:
- Mas é justamente para isso que serve o horizonte... para fazê-lo caminhar!!!
Autor Desconhecido

Mais uma semana que se inicia... que ela seja ótima para todos nós! ;)

Sexta anormal

12 de março de 2010
Bom... vamos lá!
Hoje de manhã fui na Coletiva do Pedrinho junto com o Murilo... tem coisas que não descem pela garganta... ele foi julgado por causa de um jornal onde a maioria da população que votou nele nem tem acesso... dá pra acreditar nestas coisas?!

Amanhã!
Será um lindo dia
Da mais louca alegria
Que se possa imaginar
Amanhã!
Redobrada a força
Prá cima que não cessa
Há de vingar...

Linda canção o Pedrinho escolheu pra finalizar a Coletiva... e ele até que é afinado pra cantar! (rs)

E agora a noite na Faculdade o Aguinaldo não deu as aulas dele de Contabilidade pra gente (ufa! me livrei de montar mais balanços sucessivos, na minha época não tinha isso), hoje ele levou o Renan pra falar sobre Investimentos em Ações (Renannn... ele cursou Gestão Financeira comigo)... como é bom ouvir sobre Investimentos, eu já estava enferrujada no assunto! (rs) A última vez que eu ouvi falar disso foi em 2008 numa Palestra do Nilton, ou seja, já faz tempo! ^^
Neste semestre (ou no próximo) a minha sala vai na BOVESPA, iupiii... olha eu indo de novo! :D
Foi cogitado da sala formar um Clube de Investimento, investir uma grana em ações e resgatá-la só no final do Curso (ou seja, só daqui há 4 anos)... uma turma fez isso e se deu super bem... vamos aguardar pra ver se a galera formará ou não, mas seria bacana... teoria sem a prática não adianta nada, eu que o diga!

Amizade é tudo!

11 de março de 2010
Certos amigos são indispensáveis, simples como aquela estradinha de terra no interior, onde do alto da colina podemos avistá-la inteirinha, sabemos onde podemos ir e onde podemos chegar, são transparentes e confiáveis. Outros, acabaram de chegar, como estradas que só conhecemos pelo Guia, e vamos nos aventurando sem saber muito bem seus limites, é um caminho desconhecido, mas que sempre vale a pena trilhar. Tem amigos que lembram aquelas estradas vicinais, que pouco usamos, pouco vemos, mas sabemos que quando precisarmos, ela estará lá, poderemos passar e cortar caminho, mesmo distante, estão sempre em nossa memória. Por certo, também existem amigos que infelizmente, lembram aquelas estradas maravilhosas, com pistas largas e asfalto sempre novo, mas que enganam o motorista, pois são cheias de curvas perigosas, e quando você menos espera… é traído pela confiança excessiva. E existem amigos que são como aquelas estradas que desapareceram, não existem mais, mas que sempre ligam a nossa emoção até a saudade, saudade de uma paisagem, um pedaço daquela estrada, que deixou marcas profundas em nosso coração. Foram, mas ficaram impregnados em nossa alma. E na viagem da vida, que pode ser longa ou curta, amigos são mais do que estradas, são placas que indicam a direção, e naqueles momentos em que mais precisamos, por vezes são o nosso próprio chão.
Paulo Roberto Gaefke

Saci Pererê

10 de março de 2010
Ah... eu estava procurando pela historinha do Saci que a Aline contou na minha sala hoje... ela é tão bonitinha (rs)... mas não encontrei.
Temos um exercício pra resolver sobre esta história, quem sabe ela nos conta novamente... ahuahua... mas agora certamente os 80 alunos da sala não ficarão em pé, não se espreguiçarão e muito menos pularão de uma perna só! kkkkk... foi cômico! ^^

Saci Pererê
É um menino negro e muito levado, que tem uma perna só, fuma cachimbo e usa um gorro vermelho que tem poderes mágicos. O saci adora fazer travessuras, como queimar a comida, espantar o gado, assustar viajantes solitários e dar nós nas crinas dos cavalos.
Dizem que para pegar um saci é preciso fazer uma armadilha com uma peneira. Depois que ele cair na cilada, é preciso tirar rapidamente seu gorro vermelho, colocar o saci em uma garrafa e fechar bem com uma rolha.

Show do Trote Solidário

Hoje teve o Show do Trote Solidário... foi bacana!
De apresentadores (e animadores... com direito a “ola” e tudo rs) teve a Erika e o “Silvio Santos”...
Teve a participação do “Nelson Ned” com a música: “mas tudo passa, tudo passará...” (rs)
O Pró-Reitor Olavo imitando o Sidney Magal! kkkkk
Os meninos de Educação Física dançando Single Ladies da Beyoncé e Rebolation... cômico demaisss!
O Zé tocando Asa Branca na Gaita... show! (quando eu era criança tentei aprender a tocar gaita sozinha, mas não tive muito sucesso (rs)... detalhe: tenho a gaita até hoje! ^^)
Teve um quarteto de Professores tocando e cantando Tribalistas: “já sei namorar, já sei beijar de língua, agora só me resta sonhar...” ahuahua... mandaram bem! rs
Ah... teve uma Banda de Rock, teve uma menina cantando uma música super conhecida que agora eu me esqueci (rs), teve uma mulher cantando uma música em japonês, teve um trio de Sombras... etc
E antes de eu vir embora eles iam entregar os troféus para os Cursos que mais arrecadaram produtos... adivinha qual Curso ganhou em primeiro lugar??? (rs)
Simmm... o meu, Administração... oba! :D
Nisso eu posso me gabar, eu também participei doando produtos! Hehehe
Em segundo lugar ficou Ciências Biológicas e em terceiro lugar Gestão Financeira (opaaa!)
Valeu... fecharam o Trote com chave de ouro! ;)

Julgamentos precipitados

Havia numa aldeia um velho muito pobre que possuía um lindo cavalo branco. Numa manhã ele descobriu que o cavalo não estava na cocheira. Os amigos disseram ao velho: Mas que desgraça, seu cavalo foi roubado! E o velho respondeu: Calma, não cheguem a tanto. Simplesmente digam que o cavalo não está mais na cocheira. O resto é julgamento de vocês. As pessoas riram do velho. Quinze dias depois, de repente, o cavalo voltou. Ele tinha fugido para a floresta. Na volta, trouxe uma dúzia de cavalos selvagens com ele. As pessoas se reuniram de novo e disseram: Velho, você tinha razão. Não era mesmo uma desgraça, e sim uma benção. E o velho disse: Vocês estão se precipitando de novo. Quem pode dizer se é uma benção ou não? Apenas digam que o cavalo está de volta... O velho tinha um único filho que começou a treinar os cavalos selvagens. Apenas uma semana mais tarde, ele caiu de um dos cavalos e fraturou as pernas. As pessoas se reuniram e, mais uma vez, se puseram a julgar: E não é que você tinha razão, velho? Foi uma desgraça seu único filho perder o uso das duas pernas. E o velho disse: Mas vocês estão obcecados por julgamentos, hein? Não se adiantem tanto. Digam apenas que meu filho fraturou as pernas. Ninguém sabe ainda se isso é uma desgraça ou uma bênção... Aconteceu que, depois de algumas semanas, o país entrou em guerra e todos os jovens da aldeia foram obrigados a se alistar, menos o filho do velho. E os que foram para a guerra, morreram... Quem é obcecado por julgar cai sempre na armadilha de basear seu julgamento em pequenos fragmentos de informação. E isso leva a conclusões precipitadas. Nunca encerre uma questão de forma definitiva, pois quando um caminho termina, outro começa. Quando uma porta se fecha, outra se abre... Às vezes enxergamos apenas a desgraça, e não vemos a benção que ela nos traz...
Autor desconhecido

A novela teve um desfecho

Ontem no final da tarde fiquei sabendo que o caso do Pedrinho e do Agnaldo seria julgado no TSE a noite, mesmo com o pedido de adiamento por parte do Curcio... aí eu fui pra Faculdade, nem pude acompanhar a sessão. Na volta da Faculdade pra minha casa, senti a Cidade calma demais (só por volta das 23hrs e pouco que ouvi uns fogos), mas eu ainda não sabia o porquê, entrei no Blog do Pedrinho e nada, fui dormir na dúvida. Hoje de manhã fiquei sabendo do resultado. Deus sabe o que faz, não era pra ser agora.

Reciclagem de Vida

9 de março de 2010
Não sei se a vida se recicla. Não, talvez não. Mesmo se após um tempo de reflexão decidimos mudar nossa vida, seremos sempre nós mesmos no fim. Mudados, mas nós. Com todas as marcas e cicatrizes para que não nos esqueçamos do que fomos. Sabemos que jamais poderemos recolar os pedaços das coisas vividas e construir novas. Colchas de retalhos são muito bonitas, mas não passam de colchas de retalhos. Remenda-se panos, recola-se papel ou vidro, mas não se remenda vidas, não se recola momentos passados, coisas que deixamos pra trás. Recomeçar? Sim. Recomeçar é possível, mesmo (e felizmente) se já não somos os mesmos. Aprendemos, à custa de dor, mas aprendemos. Não cometeremos duas vezes os mesmos erros, não beberemos a mesma água. Durante anos vivemos como se não tivéssemos outras alternativas. A vida é assim... é o destino. Mas nosso destino, nós fazemos. Nossas prioridades, escolhemos e aprendemos a viver com elas. E só depois, mais tarde, é que nos questionamos sobre o fundamento das nossas escolhas. Há pessoas que acham que é tarde demais para mudar e continuam na mesma linha, mesmo se conscientes de que talvez esse não tenha sido o melhor caminho. Homens e mulheres que se mataram a vida toda para ganhar dinheiro, terminam muitas vezes a vida sozinhos, cheios de dinheiro, vazios de amor. E felizes há aqueles que descobrem que ainda é tempo para fazer alguma coisa. E que podem redefinir as próprias prioridades e assumi-las. Vai doer, mas vai valer a pena, porque no fim das contas vamos ter a consciência tranquila de que tentamos. Um dos piores sentimentos que existem é o de não poder recapturar um momento que gostaríamos que tivesse sido diferente. O eu de hoje não teria feito isso ou aquilo, mas o que eu era ontem não sabia o que sei agora. Se soubesse, teria cometido menos erros. Mas temos um Deus tão bom e tão grande que Ele está sempre nos oferecendo a oportunidade de nos redimir e fazer novas escolhas. E agora? Agora sabemos. Não vamos pegar atalhos. Eles podem ser atraentes, mas nos impedirão talvez de aproveitar as belezas da jornada. O caminho da vida é bonito, apesar de ser mais difícil para uns que para outros. Mas é bonito se sabemos tirar o máximo do que é bom. Noites escuras podem nos fazer ver mais claramente as estrelas. Só veremos o nascer do sol se acordarmos cedo. Coisas simples que a natureza nos ensina. Reciclagem de vida? Talvez sim. Talvez sejamos, no fim das contas, uma colcha de retalhos da vida. Mas que sejamos então uma bela colcha nova enfeitando um quarto, um coração, talvez mesmo muitos corações e muitas vidas, a começar por nós mesmos.
Letícia Thompson

Aguardaremos o próximo Capítulo

Fonte: Opinião Jornal

Eita novelinha enrolada, afff...

Ufa... acho que passou!

8 de março de 2010
Problemas + tpm = crise existencial brava!
Tive uns diazinhos chatos esses dias... mas acho que essa fase negra passou, menos mal!
Na Faculdade as coisas estão se ajeitando, talvez venham novidades por aí, mas ainda é segredo meu e das meninas pra não gerar muita concorrência! (rs) E também tenho um Projeto que eu adoraria desenvolver com elas, vamos ver!
Ahhh... e nem começou o Curso e a minha sala já vai no Programa do Serginho Groisman (Altas Horas da Rede Globo)... hummm... a primeira viagem de muitas, oba! :D
E o Julgamento do Pedrinho... será que amanhã termina a novela “Prefeitura de Araras”? afff... vamos aguardar!
Amore... amo você muitãooo!

PS: Vivi... assustei quando abri o seu último e-mail viu?! ai, ai... “Amigos são irmãos que Deus nos permite escolher.” Se depender de mim, você permanecerá na minha vida pra sempre! Te considero mais que uma simples Amiga, você sabe!

Mero detalhe...

4 de março de 2010

8 meses! :)

3 de março de 2010
Amore...

Você me surpreende a cada dia, e todo esse tempo que tenho passado ao seu lado tem significado muito para mim... você me faz ver que realmente nada acontece por acaso. Conhecer a pessoa certa na hora certa, nem sem sempre é possível... mas eu tive sorte, conheci você no momento exato!
A cada mês que passamos juntinhos, mais aumenta o meu amor por você!

“Vou te amar, pra sempre vou te amar
Tudo que eu preciso só você pode me dar...”

Te amo, te amo, te amo!

Beijão grandão, Ayeda – 03/03/2010

Sumida, eu?

Eu estava focada em outras coisas esses dias, por isso não apareci por aqui.
Boas novas? Sim, sim!
Voltei pra Faculdade na segunda-feira... mas ainda está meio estranho pra mim, agora tem um monte de gente diferente!

O Rebolation tion tion, Rebolation
O Rebolation tion tion, Rebolation
O Rebolation é bom bom
O Rebolation é bom bom bom...


:~
hehehe